CHOCOLATES CASEIROS

Introdução

FICHA TÉCNICA.
Setor: Indústria
Tipo de Negócio: Fabricação de Chocolates Caseiros
Principais Serviços:Fornecimento de Chocolates, bombons,trufas,pão de mel,etc.
Área Mínima: em torno de 30m2
Investimento Inicial: R$ 5 mil a R$ 20 mil.

APRESENTAÇÃO.Esta não é uma atividade de fácil execução, o que atrai grande número de empreendedores e, portanto, concorrentes.
Mas mesmo com a grande concorrência, a fabricação de produtos de chocolate caseiro oferece muitas oportunidades para o pequeno empreendedor, que para ter sucesso e estar diferenciado no mercado deverá saber trabalhar - mais do que com recursos e equipamentos - criativamente na elaboração e na comercialização de seus produtos e serviços.
Lembre sempre que além do chocolate em si, os consumidores compram conceitos de novidade, satisfação e exclusividade; e ter disponibilidade de tempo, experiência e muita paciência são ingredientes que guardam tanto o segredo do sucesso quanto encontrar o ponto certo do chocolate.

ÁREA MINÍMA. Para este tipo de empreendimento requer um espaço específico, que inicialmente poderá ser de 30m2, sendo que, com o aumento da produção, esse área deverá aumentar gradativamente.

INVESTIMENTO. O investimento inicial em equipamentos é relativamente baixo: com R$ 5 mil pode-se montar uma pequena estrutura de produção, com geladeira, utensílios de cozinha, uma pequena derreteira, estufa e formas. Nesse caso, o risco do negócio é baixo e o retorno costuma ser rápido - dependendo do nível de vendas e da estrutura empregada - já que a margem de lucro é alta. Com o tempo, depois de conhecer o mercado de atuação, o empresário poderá ampliar a produção investindo em outros equipamentos, como a temperadeira (máquina para misturar ingredientes ao chocolate) e a cobrideira (aplica banhos de chocolates em tijolinhos e biscoitos).

MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS. Os equipamentos básicos para se montar um fábrica de chocolates caseiros são:
. Derretedeira de chocolate
. Batedeiras
. Processador
. Máquina de ralar chocolate (importada)
. Garfos para banhar e caramelar
. Mesa grande aço inox
. Formas
. Espátulas
. Jogo de talheres de serviço
. Tábuas de Plásticos
. Facas de corte
. Freezer
. Bandejas de Plásticos
. Fogão de 06 bocas
. Travessas de porcelana
. Balança eletrônica

LOCALIZAÇÃO.
Comercialização por encomenda - Neste caso, o local de sua implantação assume papel secundário, podendo situar-se em outras localidades.
Comercialização por venda direta - É fundamental que o fabricante esteja instalado em local com intenso fluxo de pessoas, podendo estabelecer-se em centros comerciais ou em pontos de rua, através de quiosques ou pequenos pontos de venda.

MERCADO. As pessoas compram chocolates principalmente para presentear, mas existe um grande público formado por restaurantes e lanchonetes, lojas de doces, bares, padarias e empresas. Pode-se, ainda, oferecer serviços adicionais, como decoração de mesas, entrega em domicílio, etc.

DIFERENCIE O PRODUTO. Inove nos sabores, nas texturas e explore diversos formatos. É possível exercitar sua criatividade elaborando produtos dietéticos, recheados (com frutas, licor, nozes ou café), pintados à mão, ou para composição de cestas de chocolate, entre outras sugestões.

CONCORRÊNCIA. Para escapar do nível de concorrência pelo preço, o referido fabricante terá de competir com qualidade e com a diferenciação de seus produtos.

DIVULGAÇÃO. Na visita a clientes, leve cartões para melhorar a sua apresentação, faça folhetos e catálogos também. Ofereça sempre novidades para diversificar a sua clientela e não economize na apresentação dos produtos. A embalagem é um excelente cartão de visitas. Leve amostras grátis na venda, faça degustações. Elas são essenciais pois mostrarão ao cliente em potencial que o dinheiro desembolsado será por um produto de qualidade. Deste modo, ganha-se o cliente e a propaganda faz-se de boca em boca.
Entre também na Internet - uma mídia fantástica: barata e direcionada - para divulgar seus produtos.

PRODUÇÃO. Dimensione a produção. Antes de adquirir algum equipamento, faça uma rigorosa previsão de vendas e produção. O ideal é começar com equipamentos básicos, aumentando conforme a necessidade.

CASO DE SUCESSO.
Há 6 anos, diz Pamela Jean Croitirou, chegando de Portugal para o Rio de Janeiro, não encontrando trabalho no mercado publicitário, no auge do seu desespero, lembrou-se de uma antiga receita de trufas e começou o seu negócio com seis barrinhas de chocolate de 200 gramas, cada uma, uma lata de creme de leite fresco e uma garrafa de licor Drambuie.
Com o crescimento da produção, as trufas - de conhaque e café - começaram logo a dividir espaço com os bombons e o pão de mel. As primeiras misturas, tradicionais, foram à base de damascos, amêndoas, avelãs, nozes e crocantes. Ela diz que o chocolate permite infinitas combinações.
Quando Pamela sentiu que tinha descoberto algo que poderia ser sua fonte de renda, ela começou a se dedicar ao assunto. Comprou livros importados sobre chocolate e fêz vários cursos. Pamela, na época, já possuía um apartamento que foi transformado em "oficina".
Hoje, Pamela, dona do Disque Trufa, é uma das doceiras prediletas do público considerado classe A do Rio . A produção média do Disque Trufa - que só atende em domicílio e a empresas (Zona Sul, Barra da Tijuca e São Conrado) para pedidos acima de R$30,00 - é de 150 quilos de chocolate por mês. Em datas especiais, como Natal, Páscoa e Dia dos Namorados, chega a 200 quilos.O Disque Trufa emprega duas cozinheiras, e Pamela ainda acumula as funções de mestre-cuca, gerente, secretária, contadora e motorista.
Ela diz que trabalha pelo menos dez horas por dia e há muito não sabe o que é um fim de semana livre. Ela faz, pessoalmente, as entregas num carro com ar-condicionado.
O faturamento líquido mensal do Disque Trufa é de cerca de R$3,5 mil. As compras semanais ficam em torno de R$200,00 para recheios e embalagens. Também em datas comemorativas, como o Natal, quando são comprados enfeites e embalagens especiais, essas compras chegam a R$2 mil. Com folha de pagamento e contas, a DESPESA é de, aproximadamente, R$2 mil. Pamela comprou uma coisa de cada vez, mas se hoje fosse montar o negócio de uma só vez, estima que seriam necessários cerca de R$10 mil, sem contar com imóvel e o veículo utilizado para fazer as entregas. Os produtos "top de linha" do Disque Trufa são o pão de mel, a trufa de conhaque e o bombom de marshmallow.

RECEITAS. Receita de Bombom Crocante
Ingredientes para aproximadamente 50 bombons
1 Kg de chocolate (é recomendado, pela empresária Pamela, o Garoto meio amargo ou o Nestlé ao leite), e 60 g de flocos de arroz
Como Fazer:
. Derreta o chocolate em banho-maria. Deixe a água ferver e desligue;
. Resfrie o pirex com o chocolate numa tigela de água gelada;
. Mexa o chocolate até a temperatura baixar (para saber se o chocolate está frio, teste com um palitinho nos lábios);
. Misture os flocos de arroz;
. Com uma colher, coloque nas fôrmas e leve à geladeira;
. Quando a fôrma estiver opaca (mais ou menos dez minutos), retire da geladeira e bata levemente para soltar os bombons;
. Deixe secar durante um dia para poder embalar em papel-chumbo.

CASO DE SUCESSO
Chocolates Duffy quer expandir mercado no país
Depois de investir R$ 2,5 milhões em reforma e modernização da fábrica, a Chocolates Duffy se prepara para colocar novos produtos no mercado nacional. A empresa, que integra o grupo baiano Chaves, já atua no estado há dois anos mas estava limitada ao fornecimento de cobertura, vendida em formato de barras, para pequenos e médios produtores, e à fabricação de itens voltados para a Páscoa, experiência iniciada no ano passado.
A sede localizada em Pirajá, há seis meses em reforma, retoma a produção na primeira quinzena de novembro. A partir das melhorias implantadas, a idéia é incrementar o faturamento, atualmente de R$ 1 milhão para o dobro por mês.
As reformas elétrica e de maquinário e a aquisição de uma embaladora vão permitir a produção de 200 toneladas/mês, que significará aumento de 100%. Segundo o diretor comercial e marketing, Honório Teixeira de Carvalho Júnior, serão produzidas barras de 25, 80 e 150 gramas recheadas de avelãs, amêndoas, frutas cristalizadas, passas e café. A novidade serão as barras com sabor e recheio de frutas tropicais como manga, kiwi e maracujá. A matéria-prima básica, o chocolate, vem de Itabuna, e os demais ingredientes de outras regiões do estado.
O segundo passo a ser dado ainda este ano é o lançamento da ´Le Chocolatier´, linha de chocolates finos fabricados em diversos formatos, especialmente trufas recheadas com frutas tropicais. Para fabricar a linha na Bahia, a empresa tornou-se franqueadora master da marca, originária Vitória, no Espírito Santo. O produto já é comercializado em Brasília e Goiânia, além de Vitória, e no restante do Brasil deverá chegar pela Duffy.
A linha ´Le Chocolatier´ não vai às prateleiras de supermercados, ficando limitada a lojas especializadas que levarão a marca da Duffy. No início do mês de dezembro, será aberto um ponto comercial no Aeroporto Internacional de Salvador e a previsão é expandir com mais agressividade ano que vem.
´Nosso desejo é abrir o máximo possível de lojas, porque é isso que vai definir o faturamento com essa linha´, disse Carvalho Júnior, que antecipou a existências de negociações com empresários do Natal e Fortaleza interessados em representar a marca. Há caminhos já abertos para Rio e São Paulo e com um grande shopping de Salvador.
Por enquanto, a idéia é fortalecer o nome e consolidar a aceitação da nova linha de chocolates finos. Por isso, a empresa prefere investir na abertura de pontos de venda e deixar a expansão através de franqueados para mais tarde. Embora a estimativa de venda seja uma incógnita, a capacidade de produção já permite 50 toneladas/mês. As expectativas de venda mais otimistas estão voltadas para os mercados do Sul e Sudeste.
Os investimentos não param este ano. Para 2002 está previsto o lançamento de produtos diet, mas o aporte de recursos que será destinado ainda não está definido. Segundo o diretor comercial, ´é preciso fazer a fábrica 'rodar' para depois pensar no valor que vamos investir no próximo produto´, avisou. Quando retomar a operação, a força de trabalho, hoje composta por 40 funcionários, vai ser ampliada devendo chegar a 150 pessoas.
Fonte: Gazeta Mercantil, 18/10/2001

Legislação Específica

Torna-se necessário tomar algumas providências, para a abertura do empreendimento, tais como:
- Registro na Junta Comercial;
- Registro na Secretaria da Receita Federal;
- Registro na Secretaria da Fazenda;
- Registro na Prefeitura do Município;
- Solicitação do Alvará da Vigilância Sanitária junto a Secretaria Municipal de Saúde.

O novo empresário deve procurar a prefeitura da cidade onde pretende montar a sua Fábrica de Chocolates Caseiro para obter informações quanto às instalações físicas da empresa (com relação a localização), e também o Alvará de Funcionamento.

Eventos

CHOCOFEST –Feira Nacional de Chocolates/Doces e Afins
Data: Final de Março e Começo de Abril.
Local: Centro de Eventos – Canelas - RS

Fornecedores:

PENNONE - AGRO INDUSTRIA E ALIMENTÍCIA
Cx Postal - 5609 - Campinas - (SP)
13094-970
Tel. (19)3231 5888
Site: www.pennone.com.br

ENTIDADES.

ABIA - Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1478, 11º andar - São Paulo - SP - 01451-001
Fone: (011) 816-5733

ITAL - Instituto Tecnológico de Alimentos
Av. Brasil, 2880 - Jd. Brasil - Caixa Postal 139 - 13073.001 - Campinas - SP
Fone: (19) 3743-1700

CHOCOTEC – Centro de Tecnologia de Cereais e Chocolates. (ITAL)
Av. Brasil, 2880 - Jardim Chapadão - Campinas - SP - Brasil
Caixa Postal 139 . CEP 13073-001
Telefone:(19)3743-1960/3743-1961-Fax(19)3743-1962/3743-1964
e-mail: chocotec@ital.org.br
Endereços na Internet:
Site de Produtos Artesanais
http://members.tripod.com/jrchocolates/index.html

Site de Fábrica de Chocolate Diet - DIATT
http://www.docigual.com.br

Site do Instituto de Tecnologia de Alimentos
http://www.ital.org.br

Site da Fábrica de Chocolates Garoto
http://www.garoto.com.br

Site de Fábrica de Chocolates Caseiros
http://www.chocolarts.cjb.net

Site da Parmalat
http://www.parmalat.com.br

BIBLIOGRAFIA
- Pesquisas Tips - Sebrae - Pequenas Empresas, Grandes Negócios - IPT - Tudo (Folha de S.Paulo) - Negócios (O Estado de S. Paulo) - Empreendedor - Exame SP - Exame - Tudo - Estado de Minas - Marketeer - Google - Wikipédia - Ministério do Trabalho e Desenvolvimento
Esse arquivo foi gentilmente enviado por usuários do Emprega Brasil. Caso tenha arquivos que contribuam com a empregabilidade ou rentabilidade, nos envie através do e-mail: arquivos@empregabrasil.org.br

Emprega Brasil | © 2013 Todos direitos reservados. Brasil