FABRICAÇÃO DE VASSOURAS

Ficha Técnica

Setor da Economia: Secundário
Ramo de Atividade: Indústria
Tipo de Negócio: Fabricação de Vassouras
Produtos Ofertados/Produzidos: Vassouras e rodos

Apresentação de Negócios

APRESENTAÇÃO. Ela é milenar, em lendas e contos infantis serve de meio de transporte para bruxas, é ótima para matar baratas. Também já foi símbolo de candidato a presidente na década de 50, e, apesar de todo o avanço tecnológico, ainda é objeto indispensável na limpeza de diversos ambientes. Por ser insubstituível, a vassoura, utensílio presente tanto em ambientes sofisticados quanto nos populares, pode representar um bom potencial para negócio.
A fabricação de vassouras é uma atividade simples e que pode render um bom lucro desde que o próprio empreendedor se dedique a produção, fazendo um pequeno investimento na compra da máquina adequada, alguns utensílios e matéria-prima.

MERCADO. Por ser empreendimento de fácil, implantação e que não requer investimentos altos, é grande o número de produtores, gerando forte concorrência no setor. Muitas são as empresas informais que, por não recolherem impostos ou encargos, fornecem seus produtos a preços bem mais baixos que o mercado.
Nesse setor não existe tradição de marcas ou monopólios de pontos de vendas.

LOCALIZAÇÃO. A indústria deverá ser implantada é um local de fácil acesso, de preferência próximo a matéria-prima.

ESTRUTURA. A estrutura básica deve contar com uma área mínima de 36 m2 que abrigará um galpão que será dividido em quatro áreas: galpão indústrial, escritório, vestiários e os sanitários.

EQUIPAMENTOS. Os equipamentos básicos são:
- Máquinas de Encher;
- Máquinas de Cortar e Aparar;
- Banco de madeira;
- Mesa de apoio;
- Prateleiras;
- Utensílios gerais de trabalho (faca, estilete, espátula, lixas, etc.);
- Móveis e utensílios de escritório (computadores, mesas, cadeireas, etc.).

INVESTIMENTO. Irá variar de acordo com a estrutura do empreendimento, podendo este variar em torno de R$ 70 Mil.

PESSOAL. O número de funcionários irá variar de acordo com a estrutura do empreendimento, sendo que deve-se contar com um prensistas, ajundantes, operadores de máquinas, secretária etc.
Praticamente todos os fabricantes de equipamentos fornecem curso de treinamento para operação da máquina, na fabricação de escovas e vassouras.

PROCESSO DE PRODUÇÃO. Segue os seguintes passos:
- Seleção das matérias-primas: Corte, limpeza e preparação da piaçava. (*)
- Preparação da base da vassoura: Corte da cunha e do taco de madeira seguido de sua fixação numa capa feita de folha-de-flandres ou plástico, peça que vai formar a base da vassoura.
- Prensagem: Etapa em que a matéria-prima (piaçava ou nylon) é colocada dentro da base, prensada e pregada.
- Aparo e penteação: Operação de cortar e pentear as cerdas da vassoura semi-pronta de maneira a deixá-la uniforme.
- Colocação de cabos: Estágio em que o cabo da vassoura ou do rodo é pregado na peça já montada.
- Enfeixamento e estocagem: formação de maços de vassouras encabadas e prontas para a venda, para facilitar sua estocagem e transporte.
OBS. (*) No caso de vassouras de nylon, essa etapa é desnecessária pois os monofilamentos de nylon já vêm da fábrica na medida exata para a produção de uma vassoura tamanho padrão.

CLIENTES. Os compradores de vassouras de uma fábrica em início de atividade, com produção em pequena escala, serão pequenos mercados, mercearias e lojas especializadas em produtos de limpeza, já num estágio mais avançado, com produção em grande escala, os compradores passam a ser supermercados e hipermercados.
Também são clientes em potencial hospitais, clubes, hotéis, prefeituras, restaurantes e lanchonetes, entre outros.

FORNECEDORES. A aquisição do maquinário e da matéria-prima geralmente é feita em um mesmo estabelecimento. Esses mesmos fornecedores também dispõem de produtos complementares: vassouras de piaçava e pêlo, lava-tinas, escovas, etc.
Atualmente, já é possível encontrar fornecedores, com distribuição para todo o Brasil, que se encarregam de vender o kit completo para quem vai começar um negócio, ou seja, todo o equipamento e estoque inicial de matéria-prima.
O número de fornecedores é bastante grande, não havendo uma região que concentre esse tipo de estabelecimento.
Todos os fornecedores entregam a mercadoria no local em curto espaço de tempo. O prazo de pagamento geralmente é de 30 dias.

RISCOS. O principal risco nesse ramo de negócio está relacionado às falhas no sistema de comercialização e/ou cobrança. Contratar um representante comercial que já atue no segmento criará condições para que esse risco seja minimizado. Deve-se também verificar a idoneidade dos clientes.

DIVERSIFICAR OS PRODUTOS. O empreendedor que está iniciando sua fábrica deverá comercializar outros produtos tais como vassouras de piaçava e pêlo, escovas, pás de lixo, lava-tinas e buchas para limpeza para completar o rol de produtos de uma mesma linha; estes serão, a princípio, comprados de outros fabricantes, sem a necessidade de diversificação de maquinário ou ampliação da área utilizada. Esses produtos funcionam como um serviço extra ao cliente, que não precisará buscar inúmeros fornecedores, podendo assim, concentrar suas compras.

LEMBRETES. Alguns lembretes importantes:
- É recomendável que a distribuição dos produtos seja feita por representantes comissionados pois, dessa maneira, consegue-se obter maior abrangência de pontos de venda;
- Há ligeira sazonalidade na demanda, que apresenta queda de aproximadamente 10% no inverno enquanto que, no início do verão, registra-se elevação em torno de 20%.
- Investir em qualidade, estabelecer uma política de vendas dinâmica e praticar preços competitivos, são fatores fundamentais para quem deseja disputar um espaço nesse mercado e ter boas chances de sucesso;
- Sugere-ses que o futuro empresário faça visitas a empresas do ramo (se houver a possibilidade) para se inteirar dos mecanismos de fabricação.

Legislação Específica

Torna-se necessário tomar algumas providências, para a abertura do empreendimento, tais como:
- Registro na Junta Comercial;
- Registro na Secretária da Receita Federal;
- Registro na Secretária da Fazenda;
- Registro na Prefeitura do Município;
- Registro no INSS;(Somente quando não tem o CNPJ – Pessoa autônoma – Receita Federal)
- Registro no Sindicato Patronal;

O novo empresário deve procurar a prefeitura da cidade onde pretende montar seu empreendimento para obter informações quanto às instalações físicas da empresa (com relação a localização),e também o Alvará de Funcionamento.
Além disso, deve consultar o PROCON para adequar seus produtos às especificações do Código de Defesa do Consumidor (LEI Nº 8.078 DE 11.09.1990).

Entidades

ABIPLA - Assoc. Brasil. Ind. Prod. de limp. e Afins
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 - Conj. 101 - São Paulo - (SP)
01452-001
Tel. (11) 3816 3405 / 2762

SIMVEP - Sindicato de Indústria de Móveis de Junco, Vime, Vassouras, Escovas e Pincel
Av. Paulista, 1313 - 8º and - sl 812 - Cerq. César - São Paulo - (SP)
01311-923
Tel. (11) 252 4422

Endereços na Internet:

Sindicato da Indústria de Móveis de Junco e Vime e Vassouras e de Escovas e Pincéis de São Paulo
http://www.simvep.org.br/

Assoc. Bras. Indust. prod. De Limp. e Afins
http://www.abipla.org.br

BIBLIOGRAFIA
- Pesquisas Tips - Sebrae - Pequenas Empresas, Grandes Negócios - IPT - Tudo (Folha de S.Paulo) - Negócios (O Estado de S. Paulo) - Empreendedor - Exame SP - Exame - Tudo - Estado de Minas - Marketeer - Google - Wikipédia - Ministério do Trabalho e Desenvolvimento
Esse arquivo foi gentilmente enviado por usuários do Emprega Brasil. Caso tenha arquivos que contribuam com a empregabilidade ou rentabilidade, nos envie através do e-mail: arquivos@empregabrasil.org.br

Emprega Brasil | © 2013 Todos direitos reservados. Brasil